Arquivo da tag: Carolina

Viagem da vez: Chapada das Mesas. Venha curtir conosco/Diese Reise: Chapada das Mesas. Kommen Sie mit und genießen Sie/This trip: Chapada das Mesas. Come along and enjoy.

Ariane e Karina Costa – Duas irmãs, Um só destino. Compartilhamos não só o gosto por viajar, mas também a profissão, somos Farmacêuticas clínicas e Acupunturistas.

A expedição se inicia em Palmas – TO, onde encontramos as 04h30 o André, dono da OFF Turismo e nosso guia para a Chapada das Mesas.

O André nos buscou no hotel e assim começou nossa aventura. A viagem de Palmas à Carolina – MA tem aproximadamente 490 quilômetros, o trajeto foi realizado em 08h30, porém isso vai depender das paradas para banheiro, abastecimento e alimentação. Nós paramos para tomar café da manhã por volta das 6h30 em um posto de combustível chamado Pratão, este possui estrutura para refeição, banheiros limpos, farmácia e souvenir.

A viagem continua e ao chegar na última cidade do Estado do Tocantins, Filadélfia, deve-se pegar a fila de automóveis para a travessia do Rio Tocantins por balsa. A travessia já conta como um passeio, pois a vista do rio é maravilhosa, se coincidir com o horário do pôr do sol então, é divina. Ao chegar do outro lado do rio já estamos em Carolina.

Carolina fica ao Sul do Estado do Maranhão, aproximadamente 920 quilômetros da capital São Luís,

o centro da cidade é pequeno, porém conta com várias pousadas, lanchonetes, pizzaria, restaurantes locais, sorveterias e outros mais para bem acolhê-lo. Chegamos às 13h e almoçamos em restaurante local, nessa primeira parada não conseguimos tomar o refrigerante Jesus,

Fonte: https://www.karamellstore.com.br/refrigerante-guarana-jesus-diretamente-do-maranhao-1-lata-350-ml

que é o refrigerante mais “famoso” vendido no Maranhão, pois pela grande procura já havia acabado no restaurante.

Após almoçarmos fomos realizar o check-in no hotel (Hotel Araçás) em que ficamos por 3 noites. Depois de acomodar as bagagens e vestir as roupas de banho já seguimos para a primeira atração, Cachoeira Gêmeas de Itapecuru, localizada a 30 quilômetros de Carolina no povoado de São João das Cachoeiras, a beleza do lugar fica por conta das duas lindas quedas d’água (por isso chamada de gêmeas), há também um pouco de história no local pois há uma micro hidrelétrica desativada no lugar, de acordo com nosso guia há uns 40 anos atrás a hidrelétrica abastecia a região. Passamos a tarde contemplando as cachoeiras, descansando da viagem, aproveitando o banho fresco e recarregando as energias.

Nosso jantar foi na Tribo do Crepe, uma creperia com mesinhas na calçada, ambiente agradável, com atendimento rápido e gentil, os preços são acessíveis e o diferencial é a massa do crepe que é fininha, crocante e muito bem recheado (deu água na boca só de escrever), os sucos locais também são uma ótima experiência, todos que provei eram muito saborosos.No dia seguinte saímos cedinho para o Complexo Turístico Pedra Caída, são 40 quilômetros do centro de Carolina ao complexo, lá existem vários atrativos a serem visitados, o nosso em especial foi a Cachoeira do Santuário.

O local permite a entrada de visitantes sem guia, porém para cada atrativo você deverá aguardar “acumular” uma quantidade de pessoas para que o guia do complexo acompanhe os visitantes até o atrativo em questão. Como estávamos com guia, podemos ir sem a necessidade do guia local, isso é uma vantagem, pois já descemos direto para a cachoeira quando ainda estava vazio. A caminhada até a cachoeira é bem estruturada com passarelas de madeira e as escadarias estão em perfeito estado, após descer o cânion o caminho é de aproximadamente 600 metros e inicialmente com a água beirando as canelas, passa-se por pedras (com cordas para facilitar o acesso) e chega-se a uma piscina natural em meio a paredes rochosas com a vegetação descendo pelas paredes ao encontro das águas, da piscina já se ouve a queda d’água e o coração já anseia por ver o que está a uma curva pela frente, ao chegar você verá uma beleza ímpar, uma cachoeira em meio aos cânions rochosos, é indescritível o visual, a sensação e a emoção, nós só conseguíamos agradecer e é claro tentar uma foto, mas é uma tarefa difícil, pois o vapor d’água embaça a lente da câmera (lembre de comprar uma capinha à prova d’água para colocar no celular).

O próximo atrativo também pertence a uma área privada, quem está dentro do Complexo Turístico Pedra Caída consegue ir com um transporte e guia do complexo até lá, mas nosso guia nos levou por outro caminho, este mais próximo e fora no complexo.

Ao chegar na propriedade fizemos uma pausa para o almoço e aproveitar a rede Wi-Fi que está disponível para os visitantes do local. A Cachoeira do Capelão,

que leva esse nome por conta de uma espécie de macaco que é vista na região, tem um caminho lindo com as águas batendo nas canelas e um visual de vegetação amazônica, pois temos uma transição entre cerrado e floresta amazônica. A cachoeira é belíssima, tem queda de 20 metros e a temperatura da água é muito confortável para o calorão. Após curtirmos a tarde na cachoeira, voltamos a cidade de Carolina para ver o pôr do sol no Rio Tocantins, que é espetacular.

O jantar desta noite foi em uma pizzaria, como em todos os lugares é quente, os estabelecimentos colocam suas mesinhas na calçada e clima fica bem mais agradável, saímos de lá satisfeitos tanto com o atendimento quanto a pizza.

Nosso próximo dia de passeio se inicia às 04h40 da manhã, estamos a caminho do Portal da Chapada

para ver o nascer do Sol, chegamos antes mesmo dos funcionários rsrsrs, pois o local abre para visitação as 05h. Para chegar ao atrativo o trajeto de 20 quilômetros é feito pela Rodovia Transamazônica (BR-230), para a subida ao mirante deve-se estar portando uma lanterna, pois ainda está bem escuro, ir de tênis é uma opção (para proteção dos pés a eventuais bichinhos que aparecerem no caminho), mas pode ser feita descalço também, pois o terreno é arenoso, como se estivesse nas dunas do Jalapão. Chegamos ao topo para a contemplação do nascer do sol, mas o que realmente chama a atenção após o nascer do sol é a vista que se tem da Chapada das Mesas, que é de um visual magnífico. As nuances de cor, a vegetação, o som dos pássaros, os platôs formados a milhões de anos, tudo é lindo e a paz que o lugar transmite faz o “barulho interno” se acalmar. A descida também é de um visual lindo.O passeio continua após nosso café da manhã e agora com a Agência de Turismo Araçás, o guia Renilson irá nos guiar ao Parque Nacional da Chapada das Mesas para mais uma aventura. O parque protege 160.046 hectares de Cerrado nos municípios de Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz, no centro-sul do Maranhão, ele foi criado em 2005 e conta com Florestas de buritizais, sertões, relevo de chapadas vermelhas, compõem um conjunto de curiosas formações rochosas, cânions, cavernas, cachoeiras, nascentes, corredeiras e grutas.

A primeira parada é na cachoeira do Prata,

leva esse nome pois quando o sol bate na água reflete a cor prata. A cachoeira do Prata tem mais de uma queda d’água, o guia nos explicou que em época de cheia – a chuva inicia seu ciclo em meados de Outubro a Maio – é uma cachoeira de grande fluxo de água, cobrindo todo o “paredão”, mas no inverno – época mais seca do ano – a cachoeira acaba se dividindo.

A segunda visita é na cachoeira de São Romão,

que também pertence a uma propriedade privada, onde oferecem uma deliciosa refeição, nós almoçamos antes de descer para a cachoeira, também conhecida como Cataratas do Maranhão. A Cachoeira de São Romão

tem uma queda d’água de aproximadamente 35 metros, é a maior em volume de água do Rio Farinha, um afluente do Rio Tocantins. Por um dos lados da cachoeira pode-se entrar atrás da queda

e contemplar a vista de um ângulo ainda mais surpreendente, além do banho, é possível realizar um passeio de caiaque

e de quebra ter a companhia do Nick,

um cão muito amigável que gosta de passear juntamente no caiaque.

Voltamos para a pousada para tomar banho e já combinamos com nosso guia que gostaríamos de jantar mais uma vez na creperia (Tribo do Crepe) antes de ir embora, pois é muito gostoso (recomendo o de carne seca com queijo mussarela, bacon, catupiry, mas também recomendo o de frango – para quem gosta de agridoce tem a opção com banana).

Nosso último dia de expedição se inicia as 7 horas e saímos da pousada de malas prontas, seguimos pela BR-230, mais conhecida como transamazônica, com destino a Riachão. Riachão fica a 100 quilômetros de Carolina e os atrativos pertencem a propriedades privadas e nossa primeira parada é no Poço Azul Ecoturismo, uma propriedade cortada pelo Rio Cocais, onde se formam 4 cachoeiras: o Poço Azul,

a de Santa Bárbara,a de Santa Paula e a dos Namorados. Não perdemos tempo e já fomos para o Poço Azul, que é o “carro-chefe” do local, de uma beleza deslumbrante o poço é uma piscina de águas cristalinas e de vários tons de azuis, mas não se engane achando que é raso, pois a profundidade dele pode chegar a 14 metros, se estiver com criança ou até mesmo adulto que não saiba nadar, o local aluga boias ou colete salva-vidas. Não menos deslumbrante a cachoeira de Santa Bárbara fica a uns poucos metros de distância, para chegar até ela deve-se atravessar uma ponte de cordas que faz o visual ser ainda mais encantador, ela tem uma queda de 74 metros de altura e o som das águas caindo nos faz ficar observando essa linda obra de Deus pelo tempo que for necessário, caso tenha interesse, o local realiza tirolesa e rapel (preços a parte). Almoçamos no complexo, o local possuí além da estrutura para refeições, também o de hospedagem.

Após um breve descanso seguimos para o Encanto Azul

(o recomendado é fazer o caminho inverso, primeiro Encanto Azul e após Poço Azul, pois a luminosidade colabora muito com a cor da água), este leva uns 6 quilômetros a frente do Poço Azul Ecoturismo, para chegar ao lago se faz necessário descer escadarias de madeira e caminhar por uma curta trilha, o lago se forma de uma nascente no meio do Cerrado, a vista que se tem é muito exuberante, não há nenhuma queda d’água, assim como o outro, deve-se ter cuidado com quem não sabe nadar, pois a água cristalina remete dar pé, mas o lago tem 5 metros de profundidade. Aproveitamos para nadar, é possível alugar óculos de mergulho e também comprar a capinha à prova d’água no local. Em águas calmas e cristalinas agradecemos e encerramos nossa expedição na Chapada das Mesas.

Voltamos para Palmas para poder retornar para casa. Espero que tenham gostado da viagem, nós adoramos e recomendamos muito, queremos muito ter uma nova oportunidade de retornar, pois o lugar ainda tem muito a descobrir.

NOT 01: O blog Imagens e Viagens agradece a Ariane e Kaline por compartilhar essa linda viagem conosco, muito obrigado pelo relato e pelas belas dessa experiência incrível!

NOTA 02: “O Parque Nacional da Chapada das Mesas, criado pelo Decreto de 12 de dezembro de 2005…O imóvel possui uma área de 1.821,1032 hectares, com vegetação de cerrado, muita beleza cênica, pastagem natural e abrigo de vida silvestre. É composta por vários cursos d’água e “mesas”, verdadeiros testemunhos de arenito, com uma diversidade muito grande de plantas e animais.” (Fonte: ICMBIO).

Observação: se você quiser continuar “viajando” com o nosso blog, clique no botão “seguir” localizado no canto inferior direito dessa página. Você também pode “viajar” pelo Brasil conhecendo nosso  livro impresso  66 x Brasil e sua versão digital 66 Belezas do Brasil.

Ariane e Karina Costa – Zwei Schwestern, ein Schicksal. Wir teilen nicht nur die Liebe zum Reisen, sondern auch den Beruf, wir sind Klinische Apotheker und Akupunkteure.

Diese Reise: Chapada das Mesas. Kommen Sie mit und genießen Sie.

Die Expedition beginnt in Palmas – TO, wo wir André, den Besitzer von OFF Turismo und unseren Guide für Chapada das Mesas um 4:30 Uhr treffen.

André holte uns im Hotel ab und so begann unser Abenteuer. Die Fahrt von Palmas nach Carolina – MA ist ungefähr 490 Kilometer lang, die Fahrt endete gegen 8.30 Uhr nach Stopps für Toiletten, Tanken und Essen.

In der letzten Stadt des Staates Tocantins, in Philadelphia, benutzten wir dann eine Fähre, um den Tocantins River zu überqueren. Der Blick auf den Fluss ist wunderbar, fällt er mit dem Sonnenuntergang zusammen, dann ist es göttlich. Auf der anderen Seite des Flusses sind wir bereits in Carolina.

Carolina liegt im Süden des Bundesstaates Maranhão, ca. 920 Kilometer von der Hauptstadt São Luís entfernt,

das Stadtzentrum ist klein, bietet aber mehrere Gasthäuser, Snackbars, Pizzeria, lokale Restaurants, Eisdielen und mehr. Wir kamen um 13 Uhr an und aßen in einem lokalen Restaurant zu Mittag. Bei diesem ersten Halt konnten wir leider nicht die breühmte Jesus-Soda

Fonte: https://www.karamellstore.com.br/refrigerante-guarana-jesus-diretamente-do-maranhao-1-lata-350-ml

trinken, da ausverkauft.

Nach dem Mittagessen checkten wir im Hotel Araçás ein, unser Zuhause für 3 Nächte. Dann ging es zur ersten Attraktion, Cachoeira Gêmeas de Itapecuru, ein Wasserfall 30 Kilometer von Carolina entfernt im Dorf São João das Cachoeiras,

die Schönheit des Ortes geprägt von den beiden wunderschönen Wasserfällen. Wir verbrachten den Nachmittag damit, die Zwillings-Wasserfälle ausgiebig zu geniessen.

Unser Abendessen war im Tribo do Crepe, einem Crepe-Laden mit Tischen auf dem Bürgersteig, einer angenehmen Atmosphäre, schnellem und freundlichem Service und erschwinglichen Preisen. Alles sehr lecker.

Am nächsten Tag fuhren wir früh zum Pedra Caída Tourist Complex, etwa 40 Kilometer von Carolina entfernt. Wir besuchten dort den Santuário-Wasserfall. Da wir mit einem Guide unterwegs waren, konnen wir auf einen lokalen Guide verzichten, das ist von Vorteil, da wir so direkt zum Wasserfall hinuntergehen konnten, als alles noch leer war. Der Weg zum Wasserfall ist gut strukturiert mit Holzstegen und die Treppen sind in einwandfreiem Zustand, nach dem Abstieg durch die Schlucht ist der Weg ca. 600 Meter lang.

Sie erreichen dann einen natürlichen Pool inmitten von Felswänden mit schöner Vegetation, dann sehen Sie eine einzigartige Schönheit, ein Wasserfall inmitten felsiger Canyons. Traumhaft.

Dann besuchten wir den Wasserfall Cachoeira do Capelão, benannt nach einer in der Region vorkommenden Affenart, der Wasserfall ist wunderschön, hat eine Fallhöhe von 20 Metern

und die Wassertemperatur ist für die Hitze sehr angenehm. Nachdem wir den Nachmittag am Wasserfall genossen haben, kehren wir in die Stadt Carolina zurück, um den Sonnenuntergang am Tocantins River zu sehen, einfach spektakular!!

Unser nächster Tourtag begann um 4:40 Uhr, wir sind auf dem Weg nach Portal da Chapada,

um den Sonnenaufgang zu sehen, um zum Aussichtspunkt zu gelangen, müssen Sie eine Taschenlampe tragen, da es noch sehr dunkel ist. Der Blick auf Chapada das Mesas ist großartig. Die Nuancen von Farben, Vegetation, Vogelgezwitscher, die vor Millionen von Jahren entstandenen Hochebenen, alles ist wunderschön und die Ruhe, die der Ort ausstrahlt, beruhigt das „innere Rauschen“. Auch der Abstieg hernach ist wunderschön.

 

Die Tour geht nach unserem Frühstück weiter und  führt uns zum Chapada das Mesas Nationalpark, das sind 160.046 Hektar Cerrado in den Gemeinden Carolina, Riachão, Estreito und Imperatriz.  Buriti-Wälder, Hinterland, Reliefs von roten Plateaus, die aus einer Reihe von seltsamen Felsformationen bestehen, Schluchten, Höhlen, Wasserfälle, Quellen, Stromschnellen und Grotten prägen  den Nationalpark.

Unser erster Halt ist am Prata-Wasserfall, er hat seinen Namen, weil er die silberne Farbe reflektiert, wenn die Sonne auf das Wasser trifft.

Der zweite Stop ist am Wasserfall São Romão,

der ebenfalls zu einem privaten Anwesen gehört, wo auch köstliches Essen angeboten wird. Der Wasserfall von São Romão hat einen Wasserfall von ca. 35 Metern,

er ist der volumenstärkste Wasserfall des Rio Farinha, einem Nebenfluss des Rio Tocantins. Auf einer Seite des Wasserfalls können Sie hinter den Wasserfall treten und so die Aussicht aus einer noch überraschenderen Perspektive bewundern,

neben dem Baden können Sie auch eine kleine Kajaktour unternehmen

und auch den freundlichen Hund Nick kennenlernen.

Unser letzter Expeditionstag beginnt um 7 Uhr morgens und wir verlassen unsere Unterkunft mit schon gepackten Taschen und folgen der BR-230, besser bekannt als Transamazônica, in Richtung Riachão. Riachão ist 100 Kilometer von Carolina entfernt und die Sehenswürdigkeiten sind alle in Privatbesitz. Unser erster Halt ist Poço Azul Ecoturismo, wir haben keine Zeit verschwendet und sind direkt zum Poço Azul

gefahren, das “Flaggschiff” des Ortes mit einer atemberaubenden Schönheit, der Brunnen ist ein Pool mit kristallklarem Wasser und verschiedenen Blautönen.

Der nicht weniger beeindruckende Wasserfall Santa Bárbara

ist nur wenige Meter entfernt. Um dorthin zu gelangen, müssen Sie eine 74m hohe Hängebrücke überqueren, die das Ganze noch bezaubernder macht.  Auch Zipline und Abseilen ist im Angebot.

Wir haben in der Anlage zu Mittag gegessen, es bestehen auch Übernachtungsmöglichkeiten.

Nach einer kurzen Rast fuhren wir noch zum Encanto Azul,

in ruhigem und kristallklarem Wasser sind wir dankbar und beenden unsere Expedition nach Chapada das Mesas.

Wir fuhren nach Palmas zurück, um von dort unsere Heimreise anzutreten. Ich hoffe, Sie haben diese Reise genossen, wir lieben es und können es sehr empfehlen, wir möchten wirklich zurückkehren, da der Ort noch viel zu entdecken offeriert.

Two sisters, one fate. We not only share a love of travel, but also our profession, we are clinical pharmacists and acupuncturists.

 Ariane e Karina Costa, two sisters.This trip: Chapada das Mesas. Come along and enjoy.

The expedition starts in Palmas – TO, where we meet André, the owner of OFF Turismo and our guide for Chapada das Mesas at 4:30 A.M.

André picked us up at the hotel and so our adventure began. The drive from Palmas to Carolina – MA is approximately 490 kilometers long, the drive ended around 8:30 A.A. after stops for toilets, refueling and food.

In the last city in Tocantins State, Philadelphia, we then used a ferry to cross the Tocantins River. The view of the river is wonderful, if it coincides with the sunset, then it is divine. We’re already on the other side of the river in Carolina.

Carolina is located in the south of the state of Maranhão, about 920 kilometers from the capital São Luís,

the city center is small, but offers several inns, snack bars, pizzerias, local restaurants, ice cream parlors and more. We arrived at 1 P.M. and had lunch at a local restaurant. At this first stop we could not drink the famous Jesus Soda

Fonte: https://www.karamellstore.com.br/refrigerante-guarana-jesus-diretamente-do-maranhao-1-lata-350-ml

because it was sold out.

After lunch we checked into Hotel Araçás, our home for 3 nights. Then we went to the first attraction, Cachoeira Gêmeas de Itapecuru, a waterfall 30 kilometers from Carolina in the village of São João das Cachoeiras,

the beauty of the place shaped by the two beautiful waterfalls. We spent the afternoon enjoying the twin waterfalls to the full.

Our dinner was at the Tribo do Crepe, a crepe shop with tables on the sidewalk, a pleasant atmosphere, quick and friendly service and affordable prices. Everything very tasty.

The next day we drove early to the Pedra Caída Tourist Complex, about 40 kilometers from Carolina. We visited the Santuário waterfall there. Since we were traveling with a guide, we can do so without a local guide, which is an advantage as we could go straight down to the waterfall when everything was still empty. The path to the waterfall is well structured with wooden walkways and the stairs are in perfect condition, after the descent through the gorge the path is approx. 600 meters long.

You will then reach a natural pool surrounded by rock walls with beautiful vegetation, then you will see a unique beauty, a waterfall amidst rocky canyons. Dreamlike.

Then we visited the Cachoeira do Capelão waterfall, named after a species of monkey that occurs in the region. The waterfall is wonderful, has a height of 20 meters

and the water temperature is very pleasant for the heat. After enjoying the afternoon at the waterfall, we return to the city of Carolina to watch the sun-set on the Tocantins River, simply spectacular !!

Our next day of the tour started at 4:40 am, we were on the way to Portal da Chapada

to see the sunrise, to get to the lookout point you have to carry a flashlight as it still was very dark. The view of Chapada das Mesas is great. The nuances of colors, vegetation, the chirping of birds, the plateaus that arose millions of years ago, everything is beautiful and the calm that the place exudes calms the “inner noise”. The descent afterwards is also wonderful.

The tour continues after our breakfast and takes us to the Chapada das Mesas National Park, that is 160,046 hectares of cerrado in the communities of Carolina, Riachão, Estreito and Imperatriz. Buriti forests, hinterland, reliefs of red plateaus, which consist of a series of strange rock formations, gorges, caves, waterfalls, springs, rapids and grottoes characterize the national park.

Our first stop is at the Prata waterfall, it gets its name because it reflects the silver color when the sun hits the water.

The second stop is at the São Romão waterfall

which is also part of a private estate where also delicious food is offered. The waterfall of São Romão has a fall of approx. 35 meters,

it is the largest waterfall of the Rio Farinha, a tributary of the Rio Tocantins. On one side of the waterfall you can step behind the waterfall

and admire the view from an even more surprising perspective, in addition to swimming you can also go on a small kayak tour

and becoming close  friend of the dog Nick.

Our last day of the expedition starts at 7 a.m. and we leave our accommodation with our bags already packed and follow the BR-230, better known as Transamazônica, towards Riachão. Riachão is 100 kilometers from Carolina and the sights are all privately owned. Our first stop is Poço Azul Ecoturismo, we wasted no time and went straight to Poço Azul,

the “flagship” of the place with a breathtaking beauty, the fountain is a pool with crystal clear water and different shades of blue.

The no less impressive Santa Bárbara waterfall

is just a few meters away. To get there you have to cross a 74m high suspension bridge which makes the whole thing even more enchanting. Zipline and abseiling are also on offer.

We ate lunch in the complex, there are also overnight accommodations.

After a short rest we drove to Encanto Azul,

in calm and crystal clear water we were grateful and end our expedition to Chapada das Mesas.

We drove back to Palmas to start our journey home from there. I hope you enjoyed this trip with us, we love it and can highly recommend it, we really want to go back as the place still has a lot to discover.