Arquivo da tag: cultura popular

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTITUTO LUDOVICUS EM NATAL? SE NÃO, VAI SABER AGORA O QUE ESTÁ PERDENDO…

Existem pessoas que passam por essa vida para deixar marcas, contribuições que são relevantes para a cultura de uma cidade, de uma região e até de um país.  Câmara Cascudo é uma dessas pessoas, ele deixou um legado importante para a cultura nacional.

Luís da Câmara Cascudo nasceu em Natal em 1898 e faleceu em 1986. Desde que comecei a entender um pouco do mundo, minha mãe sempre me falava da importância desse potiguar que foi jornalista, escritor e folclorista.

Para quem estuda o folclore e a cultura popular brasileira, sabe muito bem do importante trabalho realizado por esse estudioso.  Entre livros, ensaios e opúsculos publicou mais de 230, dentre os quais, o famoso Dicionário do Folclore Brasileiro, obra referência na área.

Se você se interessa por esse campo de estudos e admira a obra de Câmara Cascudo, vale a pena se programar para visitar a casa onde ele viveu desde 1947 até 1986, quando faleceu aos 87 anos.

Erich e eu tivemos o prazer de visitar sua casa, hoje transformada no Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo criado pela família com o propósito de preservar, divulgar, administrar e capitalizar o patrimônio cultural deixado pelo eminente folclorista. Graças a um trabalho incansável da família o seu legado está sendo muito bem cuidado.

O primeiro aspecto que me chamou a atenção quando entramos na residência de Câmara Cascudo foi a própria edificação e seu projeto de restauração e ampliação muito bem elaborado. Ela foi construída em 1900, com o piso de assoalho no interior e belo ladrilho hidráulico nas áreas externas, as portas internas com bandeiras (parte acima da porta) trabalhadas em ferro em formato de coração.

Se você visitar essa casa, observe o lambrequim (rendilhado de madeira, que dá acabamento aos beirais do telhado, comum em construções europeias da zona alpina, os chalés), que ornamenta a cobertura.

E o mobiliário? Uma belezura! A cadeira de balanço que ele sentava e fumava seu charuto (Erich sentou nela e gostou tanto do balanço),

a namoradeira ao lado do piano, que linda!

As pinturas, desenhos e gravuras que ornamentam o interior, pedem uma olhada cuidadosa.

Os objetos de decoração são também especiais, como o relógio com traços art nouveau

e a xícara exclusiva para quem tem bigode.

Tem também objetos pessoais do escritor

além de peças de cultura popular e outras de diferentes origens.

A casa é um museu que deve ser visitado sem pressa e escutando a bela explicação de Woldney Ribeiro de Souza, profissional responsável pela restauração dos livros e gerenciamento do acervo documental.

Erich e Woldney

O Ludovicus possui uma rica biblioteca que pertenceu a Câmara Cascudo. Uma verdadeira preciosidade!

Outro aspecto que chamou me atenção foram as assinaturas de pessoas ilustres nas paredes da sala onde ele recebia visitantes, a primeira que vi foi a do músico e famoso compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos, vi também a de Juscelino Kubitschek, Gilberto Freire, dentre outros.

O Ludovicus abriga também exposições. No dia em que visitamos essa instituição apreciamos também a exposição denominada “Onde o português não pode ser estrangeiro”, uma parceria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e a Universidade de Coimbra. Essa mostra permanecerá aberta ao público até o dia 01 de dezembro de 2018.

Quando Erich e eu saímos de lá, eu fiquei pensando e admirando ainda mais a família de Câmara Cascudo, especialmente Daliana Cascudo, presidente do Ludovicus, e Woldney, que nos receberam.

Da esquerda para a direita: Erich, eu, Daliana (segurando o nosso Guia das Belezas do Rio Grande do Norte)e Woldney

Como eles se dedicam de coração a preservar a obra desse eminente folclorista! Tenho certeza que não é um trabalho fácil, ainda bem que existem pessoas que acreditam que vale a pena preservar as obras importantes para que outras gerações possam aprender e valorizar um bem como esse.

Se você vier a Natal ou se você é mora em Natal e se interessa por arte, cultura e pela obra de Câmara Cascudo, recomendo a visita ao Instituto Ludovicus! Leia mais sobre essa instituição aqui.

Foto: Woldney

Observação: se você quiser continuar “viajando” com o nosso blog, clique no botão “seguir” localizado no canto inferior direito dessa página. Você pode conhecer mais sobre o Rio Grande do Norte através do nosso livro Guia das Belezas do Rio Grande do Norte e também pode “viajar” pelo Brasil conhecendo nosso  livro impresso 66 Brasil e sua versão digital 66 Belezas do Brasil.

HABEN SIE BEREITS DAS LUDOVICUS-INSTITUT IN NATAL BESUCHT? FALLS NICHT, ERFAHREN SIE NUN, WAS SIE VERPASST HABEN…

Es gibt Menschen, die durch dieses Leben gehen, um Spuren zu hinterlassen, Beiträge, die für die Kultur einer Stadt, einer Region und sogar eines Landes relevant sind. Câmara Cascudo ist einer dieser Menschen, er hat der nationalen Kultur Brasiliens ein wichtiges Erbe hinterlassen.

Luís  da Câmara Cascudo wurde 1898 in Natal geboren und starb 1986. Seitdem ich begann ein bisschen von dieser Welt Dinge zu verstehen, erzählte mir meine Mutter immer von der Bedeutung dieses Potiguars, der Journalist, Schriftsteller und Folklorist in einem war.

(Potiguar nennt man einen Bewohner von Rio Grande do Norte)

Hinweis: Falls Sie unserem  Blog folgen wollen, dann klicken Sie unten rechts einfach auf “Weiter”, Sie werden dann zukünftig automatisch informiert. Sie können auch durch Brasilien reisen und unser Buch 66 SEHENSWÜRDIGKEITEN IN BRASILIEN  kennenlernen.

HAVE YOU ALREADY VISITED THE LUDOVICUS INSTITUTE IN NATAL? IF NOT, YOU WILL UNDERSTAND NOW WHAT YOU HAVE MISSED …

There are people who go through this life to leave their marks, contributions that are relevant to the culture of a city, a region and even a country. Câmara Cascudo is one of these people, he has left an important legacy to the national culture of Brazil.

Luís  da Câmara Cascudo was born in Natal in 1898 and died in 1986. Ever since I started to understand a bit of this world’s things, my mother always told me about the importance of this potiguar who was journalist, writer and folklorist in one.

(Potiguar is called a resident of Rio Grande do Norte)

Note: If you want to follow our “Travels” on the blog, simply click on “Seguir” in the lower right corner, you will be then automatically informed in the future. You can continue traveling with us with our book Brazil´s 66 Beautiful Sites.